Como se apresentar (e causar) em três passos

Cinco segundos é quanto o Youtube nos obriga a ver um anúncio até que possamos pular para o vídeo escolhido. Esse tempo mal dá para duas piscadelas, mas você já sentiu como se fosse uma eternidade?

Isso acontece porque estamos cada vez menos tolerantes a ver e ouvir o que não nos atrai. O pior é que, no mundo offline e na hora do networking, não dá para obrigar ninguém a assistir ao filme da nossa vida.

A menos que você queira jogar conversa fora, tenha em mente que quando uma pessoa pergunta…

“Qual é a sua profissão?”

“Com o que você trabalha?”

“Afinal, o que você faz para viver?”

… ela não quer que você vomite todo o currículo, desde a bomba em física no “terceirão”. Ela quer um compacto e sem as partes chatas que a carreira de todo mundo tem.

Talvez o seu interlocutor seja educado e não vire as costas depois de alguns segundos de engasgo, mas ele pode clicar numa espécie de skip ad mental e simplesmente se desligar da conversa.

Por outro lado, cinco segundos impactantes podem render a você um emprego melhor, um novo cliente ou, no mínimo, um fã para a vida toda.

Existem vários tipos de pitch, como são chamadas as mini apresentações de efeito, mas todos eles contêm três informações: o que você faz, como você faz e porque você faz o que você faz. Quer um exemplo?

Esse é o meu pitch:

“Eu ajudo as mulheres a alcançarem o sucesso, por meio de sessões de coaching, palestras e textos, porque profissionais realizadas tornam o mundo melhor.”
O passo-a-passo:

1. “O que você faz?” Comece pelo resultado das suas atividades. É melhor do que usar nomenclaturas difíceis, como síndico de massa falida, por exemplo.

Eu ajudo as mulheres a alcançarem o sucesso.

2. “Como você faz?” Descreva as atividades.

Por meio de sessões de coaching, palestras e textos.

3. “Por que você faz o que você faz?” A relevância social do seu trabalho.

Porque profissionais realizadas tornam o mundo melhor.

Agora, o pitch caprichado da dona de uma escola de idiomas:

Eu elimino as barreiras na comunicação, por meio de cursos de idiomas, porque quem sabe falar outra língua tem mais oportunidades de trabalho, aproveita muito mais as viagens e amplia o círculo de amigos.

Tá pegando o jeito?

Olha só o pitch descontraído de uma advogada tributarista:

Eu ajudo as empresas a pagarem os tributos corretamente, por meio da elaboração de um plano fiscal, porque pagar mais imposto que o necessário ninguém merece…
Sentenças muito arrumadinhas podem soar artificiais. Com o tempo, você vai encontrar as melhores palavras e, com a prática, o seu pitch vai sair com desenvoltura e brilho nos olhos. O importante é que ele reflita a sua verdade, para que as pessoas realmente queiram saber mais sobre você.

A vantagem dessa técnica é que ela permite cortar ou ampliar o discurso, dependendo da situação. Se você estiver procurando emprego, clientes ou patrocínio, pode acrescentar uma pergunta matadora:

“Você conhece uma mulher que deseje ter mais sucesso?”

“Você sabe de alguém que queira desfrutar mais das suas viagens internacionais?”

“Você conhece um empresário que não queira pagar impostos desnecessários?”

Agora é a sua vez! Aproveite o espaço para comentários e conte pra mim: O que você faz da vida?

Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/como-se-apresentar-e-causar-em-tres-passos

Comente esta publicação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *